13 de set de 2012

1

Solidão Contentada

Posted in




Sobrevém a mim um tempo mórbido
De engano num coração sórdido
Gosto de Absinto pífio
Sóror amargurada


Tempo de fazer-me chorar
Voar nas asas da incerteza
Querer eu me encontrar
Mas nada a encorajar


Sinto ódio, rancor, solidão
Perdida nos portais de tempo
Pierrô a me vexar
Entorpecendo-me de sublevações 

Na angustia do relógio lamento
Minha alma fere tanto
Choros em sons ecoam
Pupilas que não dilatam

Perco-me no alado no vão
Vou curtir na chorosa solidão
Na pele fria do meu rosto
Lamento minha depressão

A voz não consegue abrandar
Ajudas vêm me incomodar
Abraços me sufocam
Deixe-me só pra eu sozinha chorar






Um comentário: