4 de abr de 2013

2

Ansiedade

Posted in











Quando cheguei a dizer o que sinto
Já sabia que ia me entristecer
Não sei se pra você eu minto
Ou se me deixo enfurecer

Meu rosto por todo desvelado
A sua imagem tenta refletir
O segredo por mim não revelado
Faz meus olhos buscarem por ti

Sua surpresa não me apavorou
Meu labor inclui noite e dia
Mas o que não me alegrou
 Foi seu desgosto que repudia

Estava certo em te chamar de minha
Até saber do seu desdém
Quem lhe disse a rumo caminha
Nos separar, pois não te tem.

Sei que o manifesto era incerto
Sua pureza é imune me ferir
Mas o que permanece em aberto
É se agora juntos podemos ir.


.

2 comentários: