29 de abr de 2015

3

Perspectitva







Cada dia um desafio,
Um passo de cada vez.
Procuro em meu caminho,
O alvo que me fez.

Em um olhar já sinto o gosto,
O veneno mais perigoso.
Corro para o lado oposto,
Pois o caminho é sinuoso.

Desviar faz-me bem,
Aqui há flores diversas.
Ao toca-la vejo que tem,
Uma pequena controvérsia.

Flor não tem veneno, enfim
Não o pode e não o tem,
O que a mata sai de mim.
Nada mais, e nada além.






3 comentários: