18 de mar de 2013

5

Telescópio

Posted in












Vivo num mundo pequeno
Onde só te vejo por uma janela
Admiro a noite e o sereno
Vigio tudo através dela

Sei que as estrelas são carentes
Vivem em grupos e em porção
As mais exibidas são as cadentes
E por isso vivem em solidão

A lua tem brilho, tem vigor
Sua pose é forte e imponente
Seus formatos podem compor
Traços lindos diferentes

A nuvem é um doce disfarçada
Não combina com a noite inteira
Seria de açúcar ou noz moscada
A comeria de qualquer maneira

O sol é feliz mesmo sozinho
Sabe viver em condenação
Nunca recebeu nenhum carinho
Por isso nem tem opção.






5 comentários:

  1. Menina!!!!! Ameiiii o poema!!!! Tirou da natureza o que ela tem de mais bonito, sua poesia silenciosa, muito bem observado por teus olhos de poetiza... Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nayane, fico feliz que tenha gostado. O céu é o que mais inspira na natureza...

      Excluir
  2. Gleyce,
    É raro eu ficar suspensa às estrelas, o meu olhar tentando saborear por mais um tempo o que existe do outro lado da lente deste telescópio tão belo!
    Perfeito!

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dulce, obrigada. Que bom que compartilha do meu gosto. Saudades.

      Excluir
  3. Bela reflexão sobre o céu e os astros que da janela admiramos...muitas vêzes esquecemos de olhar para cima e nos dar conta do infinito e ficamos presos nas nossas pequenas coisas.
    Um abraço

    ResponderExcluir