26 de ago de 2012

2

Imperdoáveis

Posted in


 

Perco-me no tempo
Com um simples brilho do seu olhar
E continuo a me perder
Por lembranças que não irão voltar

A culpa me consome por tanto tempo
Que não posso mais aguentar
Sou imperfeita, sou errante
Não consigo evitar

Quando as sombras da noite caírem
E as estrelas surgirem no céu
Permita-me surgir em sua mente
E então ouça minha voz, ouça-me somente...

E saiba que mesmo se o sol escurecer
Mesmo se todo mar secar
Eu não posso lhe pedir perdão
Quando sou eu que não consigo me perdoar...



Daiane Duarte


2 comentários: