10 de jul de 2013

2

Luks Teixeira











"Todo mundo foi pra rua
encher as arquibancadas.
E eu fiquei aqui sozinho,
Assistindo da sacada.

A festa é de todo mundo,
Ela apenas não é minha.
Decidi fazer a festa
Eu, o violão e a caipirinha.

Danço eu e a solidão
Até a noite virar dia.
Eu grito e bato_"pés no chão!"
Eu, a caipirinha e o violão.

Minha mãe pintou a cara
Com pó-de-arroz verde-amarelo
E ganhou bala perdida
Com sabor de caramelo.

A festa é de todo mundo!
E somente não é minha.
Decidi fazer a festa
Eu, o violão e a caipirinha.

Danço eu e a solidão..."


2 comentários: