14 de jan de 2013

4

Minha Vez

Posted in



Concedei-me espaço aberto
Gostaria de explicar o que sinto
Não sei se me julgaria incerto
O esboço de uma situação que pinto

Amo intensamente uma pessoa
Disso não me sinto envergonhada
Em seu ouvido meu coração soa
Melhor seria se não estivesse acompanhada

De algum modo sei que sou correspondida
Mesmo se platônico ainda teria vida
A verdade é que não ficaria escondida
Imagens de um sorriso em pensamento sortida

E assim abundo em aflição
Minha carne fica em constante luta
Pensar em te-la dispara a emoção
Conter, disfarçar, minha eterna labuta.

A respeito do que me transborda
Sua opinião produz julgamento
Não aconselho mesmo se não concorda
Um dia poderá Viver esse sentimento.



4 comentários:

  1. Essa certeza de ser correspondida misto a esperança silenciosa de viver o sentido, mesmo que no momento não possa ser assim, e pareça até pecado... acho que ninguém pode dizer que nunca sentiu isso... Lindo Poema Gleyce!!

    ResponderExcluir
  2. Gleyce,
    É um sentimento sempre intenso e difícil de viver, e ainda mais de transformar em versos. Apesar disso, sente-se na sua poesia uma intensidade, um profundo querer mas também uma dúvida.
    Gostei de ler!

    => Crazy 40 Blog

    ResponderExcluir
  3. Dulce muito obrigada, fico feliz q tenha gostado...
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Nayane, esse e sentido real do poema, o amor correspondido, porem proibido. Obrigada.

    ResponderExcluir